Por que amamos ou odiamos de forma incondicional?

As emoções são formas de processamento de informação e não devemos ignorá-las, devemos entendê-las.

Devemos saber que nossas reações instintivas são avaliações do que já experimentamos e vivemos.

Podemos supor que nosso cérebro funciona como uma máquina de previsão, comparando o momento presente, as experiências passadas.

10 curiosos reflexos instintivos próprios do ser humano

  1. Síndrome de convulsão pós-miccional
  2. Efeito Ganzfeld
  3. Knismesis e Gargalesis
  4.  Rubor
  5. Período refratário
  6. Calafrios
  7. Bocejo
  8. Reflexo vestíbulo-ocular
  9. Contágio emocional
  10. Reflexo de imersão dos mamíferos

Por isso, geralmente reagimos da mesma maneira quando as experiências são parecidas, de maneira automática e subconsciente.

Mas o que isso tem a ver com INTUIÇÃO?

Quando nosso cérebro busca situações que já vivenciamos ou que tenha visto alguém vivenciar, ele prevê e nos direciona da mesma forma para as experiências presentes e futuras.

Nosso corpo reage como se já soubesse o que irá acontecer.

É como se fosse a combinação entre as situações a serem vividas com aquelas já experimentadas.

Assim, o pensamento intuitivo é descrito como automático, rápido e subconsciente.

Faça algo simples:

Jogue uma moeda para o alto. Não que a moeda vá decidir por você, mas nos instantes que ela estiver no ar, você vai saber para o que está torcendo.

E sabe por que isso acontece?

Porque todas as nossas decisões são tomadas, primeiro, no inconsciente, e só depois vêm à consciência, normalmente acompanhadas de uma justificativa racional.

Porém, muito cuidado.

Nossas combinações podem estar sendo feitas com experiências antigas, desatualizadas ou mesmo sabotadoras ao nosso presente, e isso pode causar certas interferências em nossas decisões ou reações.

Lembremos sempre que nossas experiências podem ser divididas em certos níveis.

  1. Nível Primário: São as experiências desde a concepção até hoje.
  2. Nível Genético: São as experiências provenientes das informações contidas no nosso DNA. São programas herdados dos nossos ancestrais.
  3. Nível histórico: Esse nível está ligado à memória genética profunda, a experiências do consciente coletivo e também de vidas passadas.

E o que seria ouvir nosso coração?

Ouvir nosso coração, nada mais é do que ser capaz de interpretar a nossa própria essência e experiências vividas ou adormecidas em nosso inconsciente, através dos sinais do nosso corpo.

NÃO PODEMOS ESQUECER, nosso corpo FALA e responde a todos os comandos através da ÍNSULA.

O que é ÍNSULA?

A ÍNSULA é um armazenamento inesgotável de memórias e conhecimentos valiosos desde a vida intra uterina até o que a rodinha ao nosso lado estava falando na festa do escritório.

A ínsula captura e armazena informações que o nosso lado racional, que procura argumentos lógicos e bem fundamentados, não consegue acessar diretamente.

“Só uma mínima parte de todas essas informações chega para o nosso Sr. Córtex “pensante”, até porque ele nem dá conta de processar tanta coisa.”

E ainda, não podemos nos esquecer dos marcadores somáticos, que também ficam armazenados na ínsula.

“Marcadores somáticos” é o termo do neurocientista Antonio Damasio para as sensações do nosso corpo que nos dizem quando uma escolha parece certa ou errada

Esses marcadores somáticos podem conduzir de forma emocional, nossa tomada de decisão.

Será que a ínsula também armazena nosso nível genético, histórico e nossa missão de vida? O que viemos fazer aqui na terra?

O monge zen-budista Yasuhiko Genku afirma que, ao olhar para dentro de nós, começaremos uma jornada de descoberta da própria alma.

Cada alma tem uma missão específica, que é de sua responsabilidade e não pode ser transferida a ninguém. Realizá-la é tudo o que nossa alma mais deseja. Não há felicidade maior do que descobrir a paixão e estabelecer consigo o compromisso de viver de forma coerente com essa verdade mais íntima.

Porém, cuidado com a desregulação dos circuitos da ínsula.

Nossa mente não entende passado e futuro, quando lembramos de um passado triste, nosso corpo reage e ficamos depressivos, enquanto projetamos o futuro, ficamos ansiosos.

Podemos entender a depressão como excesso de passado e a ansiedade como excesso de futuro.

E a intuição com tudo isso?

A intuição ocorre quando nosso corpo conversa com a gente, nos dando sinais e esses sinais são enviados através da ínsula, que armazena informações a nível primário, histórico e genético (?).

Nosso corpo reage na tentativa de prever as situações futuras, combinando com as experiências passadas.

É nesse contexto que devemos regular nossa ínsula, para que possamos interpretar nossas reações e sabermos entender nossa intuição.

“A ínsula funciona como uma espécie de intérprete do cérebro ao traduzir sons, cheiros ou sabores em emoções e sentimentos como nojo, desejo, orgulho, arrependimento, culpa ou empatia.”

Para conversarmos com nosso coração, ouvirmos nossa intuição e interpretar nossas sensações, é preciso silenciar a mente, viver em harmonia com quem somos, vivendo nossa teoria.

Fiquemos atentos aos sinais, quando sorrimos sem motivo, sentirmos calor no peito, borboletas no estômago ou uma sensação de paz, é o nosso coração querendo conversar conosco.

5 DICAS PARA IDENTIFICAR A SUA INTUIÇÃO

  1. VOCÊ SENTE UM SENTIMENTO PACÍFICO EM SEU PEITO OU ESTÔMAGO
  2. VOCÊ SE SENTE CONFIANTE E FELIZ MESMO QUANDO A DECISÃO NÃO PARECE RACIONAL
  3. VOCÊ PODE EXPERIMENTAR MAIS SONHOS LÚCIDOS
  4. VOCÊ PODE NOTAR QUE AS MESMAS OPORTUNIDADES CONTINUAM BATENDO NA SUA PORTA
  5. VOCÊ ENCONTRA CLAREZA QUANDO NÃO ESTÁ OCUPADO

A atividade de mindfulness deixa a ínsula mais ativa nas pessoas que meditam, permitindo perceber melhor as nossas emoções.

A autoconfiança é a chave para desenvolvermos nossa intuição, quanto mais nos amamos, mais fácil fica de entender os sinais que nosso corpo está nos falando.

“Se o seu corpo “fala”, não brigue com ele. Vá atrás. Na dúvida, siga sua intuição.”

Para que a gente consiga ouvir nosso coração, voz interior, e nossa intuição, precisamos confiar nos sinais do nosso corpo e pronto!

.

https://www.linkedin.com/pulse/neuroci%C3%AAncia-fun%C3%A7%C3%A3o-da-%C3%ADnsula-e-o-que-ela-faz-por-voc%C3%AA-muniz/?originalSubdomain=pt

https://mdemulher.abril.com.br/estilo-de-vida/cada-alma-tem-uma-missao-especifica-na-terra-diz-yasuhiko-genku-kimura

https://www.terra.com.br/noticias/ciencia/a-ciencia-por-tras-da-intuicao-e-como-ela-pode-nos-ajudar-a-tomar-decisoes,23855a1758d0ad5174919547ca9aaf23s4dgxpm2.html

https://blog.psicologiaviva.com.br/questionario-de-ansiedade-e-depressao-2

Deixe uma resposta