O que a adolescência nos ensinou.

https://dariusforoux.com/learning-from-mistakes/

Nosso maior erro é achar que todos nós aprendemos através dos erros, são muitas pessoas que aprendem muito pouco através de sua própria estupidez.

Todos nós conhecemos essas pessoas, na verdade, provavelmente somos essas pessoas.

Sabe por quê?

É incrivelmente difícil aprender com os erros, é raro alguém que goste de se sentir derrotado.

Sejamos sinceros, ninguém gosta de se equivocar e perder tempo, energia ou mesmo dinheiro.

E é por isso mesmo que precisamos nos empenhar arduamente para aprender a partir das situações que gostaríamos que não tivessem acontecido.

Aprender através dos nossos próprios erros não acontece automaticamente, é preciso muita reflexão e autoconhecimento.

1. Não ser o sabichão

Há uma palavra para as pessoas que acham que sabem tudo: Idiota.

Conhecemos esse tipo todos os dias e a razão pelo qual sabemos quem são é porque somos ou já fomos um deles.

Sempre que não escutamos as pessoas estamos sendo idiotas, é hora de movermos nosso ego para o lado e entender que a vida não é feita para impressionar os outros.

A vida é sobre se sentir preenchido através da realização.

SEJA HUMILDE

Tenho uma péssima notícia se você não quiser ser humilde, pois a vida fará que você se torne em algum ponto, quando você menos esperar e na força, doerá mais.

2. Não culpar o outro pela própria infelicidade.

http://www.tickks.com/2018/08/6-leis-da-autoresponsabilidade.htm

Quando crianças, outras pessoas sempre tomaram conta da gente, podendo ser nossos pais, avós, babás ou qualquer outra pessoa.

A partir disso deduzimos que o outro era responsável por nós.

Mas isso não é verdade, quando crescemos, somos responsáveis por todos os nossos atos.

Então, não devemos culpar o outro pelas nossas escolhas e mazelas, não é justo com as pessoas que estão ao nosso redor.

Ao invés disso, devemos aceitar nossa condição e aprenda com ela.

3. Não perder tempo com pessoas vazias.

Tem muitas chances de que várias pessoas ao nosso redor não compartilhem dos mesmos princípios que a gente, podemos estar cercados de pessoas de má índole ou má fé a todo tempo, porém as vezes não é tão óbvio, preste mais atenção.

Pessoas que não querem nada na vida, que vivem do alpinismo não valem nosso tempo.

O custo é alto e podemos nos tornar um deles.

4. O amor não é o que esperávamos.

Em nossa maioria, a ideia de amor era que encontrássemos alguém que cumprisse nosso check list taxativo elaborado pelas princesas da Disney.

Porém quem somos nós para exigirmos atributos tão irreais?

E quando o outro não cumpre nossas expectativas, já partimos para o próximo.

Isso se chama “amor condicional”.

Amor é o completo oposto.

É difícil abandonarmos nossas expectativas de amor, porém é necessário ou nunca seremos felizes dentro de um relacionamento.

5. Não temos muito tempo

Quando éramos jovens, o tempo era ilimitado, podíamos fazer qualquer coisa e do nada, em um piscar de olhos, já estamos com trinta anos.

É simplesmente matemática. Se faça essas perguntas:

Quanto tempo eu gasto com questões que não me deixam realizado?
Eu gosto do meu trabalho?
Eu gosto das pessoas ao meu redor?

As respostas a esses questionamentos nos dão a clareza sobre o quão bem estamos gastando o tempo que nos resta de vida.

6. Não somos tão incríveis quanto pensávamos.

Há sempre alguém mais bonito, mais legal, mais inteligente, mais forte ou mais qualquer coisa que a gente.

Então pare de pensar que você é incrível.

Comparado a que?

Ao agir com muita petulância, arrogância e superioridade você sempre estará agindo como se estivesse se comparando a alguém, não tenha. essa postura, seja apenas você mesmo.

7. Nunca deixamos de aprender.

Veja bem, quando deixamos de aprender e nos desenvolver, morremos e não é brincadeira.

Talvez nosso corpo siga nessa existência mas nossa mente ficará vagando em um completo vazio.

Devemos nos esforçar para aprendermos todos os dias, mesmo que seja a mais simples das lições.

8. O mais difícil é mais gostoso.

Sermos seres humanos melhores, ir à academia, guardar dinheiro, empreender, ajudar os menos favorecidos, se dedicar a um relacionamento, são objetivos difíceis quando decidimos nos dedicar com afinco.

Mas quando nos comprometemos a determinadas situações que nos exigem mais esforços, certamente teremos mais prazer na conquista.

Quando nossas metas exigem mais esforço, nos sentimos bem por isso.

Por exemplo, quando estamos cansados e ainda vamos a academia, temos a sensação de dever cumprido e de orgulho incomparável.

O mesmo acontece com nossa carreira, não fique surpreso se você não estiver se sentindo vivo, a explicação pode ser que você não esteja colocando toda sua dedicação.

9. A solidão traz paz.

https://brasil.elpais.com/brasil/2015/01/29/ciencia/1422546931_773159.html

Darwin recusava todos os convites para festas.
E do isolamento nasceu o primeiro computador Apple.

É um sinal perigoso se você nunca consegue ficar sozinho.

Quando estamos sozinhos, temos tempo para entendermos quem somos, pois quando estamos rodeados de pessoas, temos a tendência de irmos com o fluxo e sermos um produto feito de outras pessoas.

Às vezes, ficar distante de pessoas fará com que você se conheça mais e se torne uma pessoa ainda melhor.

10. Pequenas escolhas custam caro.

Outra bebida não irá doer, concorda? Dormir até tarde não é tão ruim, não é? Ninguém se importará se eu perder um dia de academia, certo?

A resposta é não, não, não e não para todas as outras pequenas decisões que pensamos que não terão impacto em nossas vidas.

A verdade é uma só, nossa vida é consequências de nossas pequenas escolhas.

Nós somos, o que somos no dia a dia, e surpreendentemente são ótimas notícias.

Isso significa que se não estamos bem, podemos mudar nossa vida agora, a partir de pequenas escolhas que impactam fortemente e de bom modo.

E se continuarmos errando? Quem se importa? Apenas temos que ter a certeza que estamos tirando o melhor da situação e do erro.

Deixe uma resposta